Bom dia


Bom dia, Usualmente há motivos de sobra para falar mal de nossos governantes, mas também há que se reconhecer quando acertam.

No caso da da emergência do Coronavirus, o governador Witzel certamente, bem orientado, pois sendo da área Jurídica certamente pouco ou nada sabe de epidemias, aliás já deu provas que considerava a saúde como um serviço secundário, prestado pelo Estado, de menor importância e, mais irrelevantes ainda, nós os servidores da saúde.

Entretanto, agora pressionado pelas circustâncias, decidiu algo a bem da saúde da população.

Ao suspender eventos e atividades que possam contribuir para disseminação da doença foi assertivo.

Se essa situação levará os servidores da saúde a assumirem uma posição de maior relevância no seu governo, perante a opinião pública e até das mídias, vai depender sobretudo do nosso desempenho técnico durante a crise e, também da nossa capacidade de "surfar" nessa mudança de foco da atenção e mobilização de toda a sociedade entorno do enfrentamento do COVID-19. Traduzindo, entendemos que devemos atuar com toda a perseverança e competência, mas sem abrir mão, primeiro de nossa segurança quanto ao fornecimento de EPI, insumos e treinamento adequados e, enquanto trabalhadores, manter a nossa demanda pelo nosso plano de carreira PCCS e por melhores condições de trabalho, mantendo firme a cobrança às autoridades do governo, aos gestores e divulgando na mídia que nós enquanto trabalhadores da saúde não nos furtaremos a cumprir a nossa missão.

Mas, o que não pode continuar a acontecer é a forma desigual e desumana como somos tratados pelo poder executivo. Contem com a ASSERVISA para defender esta postura.

Vamos nos manter conectados, atentos e sobretudo em alta o espírito de comunidade dos trabalhadores da SUVISA, pois entre nós, em breve, poderá haver também pessoas infectadas e necessitando de apoio.

Procuremos também zelar uns pelos outros.

Vamos nos manter coesos superar a crise unidos!!!

Que Deus proteja a todos.

Diretoria Colegiada da ASSERVISA